quinta-feira, 6 de outubro de 2016

O Fogo do Mundo

O meu coração chora
Um rio de lágrimas
Que alimenta o vasto oceano
Sempre que te vejo desolada

Nós os sábios racionais
Os fazedores da paz
Que armas de defesa temos
Quando o mundo
Eleva as baionetas
E abre fogo sobre nós?

Posso ser atingido
Jazer no campo de batalha
Sei que me reerguerei.
E se tu caíres
E não mais te levantares?
E se as feridas do fogo do mundo
Nos afastarem
Pois as tuas cicatrizes
Quebram-te o espírito e a alma,
E o vento levar com ele
As areias do teu ser
E todos os átomos que as compõem?

Sem comentários:

Publicar um comentário