sexta-feira, 29 de abril de 2016

O Vasto Oceano



Vasto Oceano

O que se esconde para lá
Do vasto e imenso oceano?
Onde a vista não alcança

Desilusão?
Memórias de uma vida
Preso ao passado?
Coisas do além?

Temos vivido na ilusão
De que podemos voar
Não!
Não sem asas,
Sem as fazer crescer

O rio da vida flui,
Desagua no vasto oceano
E nunca vemos o fim

Segue o percurso do vasto oceano
Ele é uma guerra mortal!
Uma batalha onde ninguém ganha

Podes seguir a maré do oceano,
Andar à deriva no rumo que te ordenam
Um rumo que não é para ti
Mas ao que te habituas,
E onde nadas regelado
Em puro sofrimento

Ou podes nadar contra a maré,
Ser um louco entre os sãos,
Abrir as portas do novo mundo
E definir a maré de um oceano onde eras nada

Podes combater tudo
Acreditar!
E verás que o vasto oceano
Torna-se maior
E a vista nada alcançará,
Mas serás livre

E por mais difícil que seja
Quebrar a maré,
A meio do vasto oceano,
No fim do teu caminho
Vais poder olhar para trás
E a vista alcançará muito mais
Do que quem seguiu a corrente!

Sem comentários:

Publicar um comentário