quarta-feira, 20 de abril de 2016

História de Adormecer



Uma noite coube-me a mim adormecer o meu irmãozinho Mateus de 5 anos.
O miúdo pediu-me que lhe contasse uma história, ao que eu perguntei:
-Mateusinho, sobre o que é que tu queres que seja a tua história?
-Sobre Legos
Então puxei pela minha cabeça e contei a história:


Era uma vez, uma Lego maçã, a Lego maçã, vivia na Lego macieira no Lego pomar. Um dia, a Lego maçã foi colhida e foi levada para o Lego A.M. Frutas.
Então, alguém comprou a Lego maçã, e levou-a para a Lego casa. Na Lego casa, a Lego maçã foi comida pelo Lego Mateus (o meu irmão), então, a Lego maçã desceu por um tubinho que tens no Lego pescoço, até ao Lego estômago onde andou às voltas a sofrer a ação dos Legos ácidos. Depois desceu para o Lego intestino onde andou a passear como uma senhora passeia no Shopping, até que depois saiu pelo teu Lego ânus no teu Lego rabo e já não era uma Lego maçã; era um Lego Co...
-Có - (completou o Mateus, continuei este jogo de deixá-lo acabar as palavras).
Isso mesmo, era um Lego Cocó, só que depois, o Lego Mateus, puxou o Lego autoclismo, e então, o Lego Co...
-Có!
Desceu pela Lego Sa...
-Nita
Até ao Lego esgo...
-To
Até a uma Lego estação...
-de comboios
Não, de tratamento de águas residuais, uma E.T.A.R

Então lá ele andou às voltinhas, numas coisinhas. Tanto andou à volta que o Lego cocó, chegou mesmo a vomitar (ainda bem que ele não perguntou o que é que o cocó andou a vomitar. Extremamente adequado para crianças de 5 anos, não é?). 


Até que um dia, o Lego cocó conseguiu escapar da Lego E.T.A.R. Então, ele decidiu que queria conhecer o Lego mundo.
E lá foi ele a viajar por muitas cidades, visitou a Lego Paris onde comeu as Lego baguetes e os Lego croissant! Foi a Lego Los Angeles e viu as estrelas de cinema versão Lego, todas aquelas divas são, como sabemos, um osso duro de roer, neste caso um brinquedo duro de roer. Andou na Lego Grã-Bretanha, na Lego Austrália, no Lego Brasil, muitos países em Lego África, as Lego muralhas da Lego China (que não são assim tão grandes… por serem lego… mas ainda assim…).
Até quem um dia, o Lego cocó decidiu tornar-se polícia para combater o crime. Entrou então na Lego academia e formou-se com sucesso.
O Lego cocó tornou-se então polícia e cedo começou a ser muito eficaz a prender os Lego ladrões. No entanto, ninguém na Lego esquadra gostava muito dele, e sabes porquê?
- Não
Porque ele é um cocó! E cheira a cocó, como tu, não é Mateus?
- Não, tu é que cheiras a cocó. – Disse-me o meu irmão a rir feito malandro!
Ao que eu lhe disse: “Depois trato-te da saúde meu pirralhinho.”
Continuando a história… Sempre que o Lego cocó precisava de falar com um Lego colega, eles tapavam sempre o nariz para não o cheirar, e evitavam que ele lhes tocasse… porque… enfim, é nojento!
O Lego cocó ficou então muito triste. Um dia quando chegou à Lego casa, foi tomar um banho para ver se se conseguia limpar e deixar de cheirar tão mal. Mas quando entrou na banheira e começou a tomar o banho de chuveiro, a água fez com que ele se desfizesse, portanto lá foi ele pelo Lego Ca...
-no
Pelo Lego cano abai…
- Xo
Até ao Lego esgo...
-To
Até a uma estação...
-de comboios
Não, de tratamento de águas residuais, uma E.T.A.R
E lá andou mais uma vez às voltinhas, numas coisinhas. Conseguiu escapar mais uma vez. Teve de ir buscar as suas partes desfeitas e voltar a unir-se.
Percebeu então que de nada valia tentar mudar-se, ele era como era e não valia a pena lamentar-se, simplesmente tinha de aceitar isso e bom humor, face ao assunto, ajuda sempre.
Voltou então à Lego esquadra e à sua rotina. Agora sempre que alguém ficava afetado com a sua presença, ele reagia dizendo uma piada. Destruía o stress e os tabus, todos reagiam com maior positividade.
- ÓH Mano, és mesmo totó. – Disse-me o meu irmão de 5 anos – Estás para aí a divagar filosoficamente sobre a vida e as situações das dificuldades da personagem em encarar quem ele é, mas tu não entendes que ninguém quer saber disso? Eu sou um puto de 5 anos, a única coisa que eu quero saber é de ação, brincadeira, etc… estou-me a borrifar para os problemas do Lego cocó! Portanto deixa-te dessas tretas filosóficas e lições de vida, e conta-me uma história de jeito! E já! – Disse certamente o meu irmãozinho… não me olhem assim, ele disse mesmo isso, eu juro!
- Quem mais jura mais mente
Silêncio Mateus, estou a contar a história às pessoas.
- Não, não estás, estás a contar a história a mim, para eu adormecer, por isso conta lá alguma coisa de jeito!
Ok, se assim o queres, assim o vais ter:
Um dia, chegou à Lego Cidade do Lego Cocó, um Lego ladrão que era muito mau. Esse Lego ladrão começou então a fazer muito mal às Lego pessoas. Roubava as Lego lojas, pegava fogo às Lego casas, era muito mau…
O Lego cocó começou, então, a trabalhar nesse caso. Seguiu umas pistas que indicavam que o Lego Ladrão ia roubar um Lego Diamante precioso do Lego museu. Então ele preparou uma armadilha para que quando o Lego Ladrão entrasse no Lego museu e chegasse ao pé do Lego Diamante, todas as portas do Lego museu iriam trancar-se, o Lego Ladrão ficaria preso no Lego museu, e o Lego cocó iria lá e prendê-lo-ia.
Foi então que uma noite, quando o Lego cocó estava à espera no Lego museu, o alarme disparou… o Lego ladrão estava lá dentro. O Lego cocó foi então até à sala do Lego Diamante, e lá estava, o Lego ladrão, com o Lego Diamante na mão e uma Lego pistola na outra a apontar para o Lego Cocó.

- Tu vais-me deixar sair daqui, senão eu mato-te. – Disse o Lego ladrão.
- Não, não vou. Eu vou-te prender e levar-te para a prisão porque tu foste muito mau para as pessoas!
(neste momento eu estava a fazer aquelas vozes super-cliché para o meu irmão gostar muito da história
- Muahahaha, isso é que era bom. – Disse o Lego ladrão enquanto se preparava para disparar a Lego pistola. Foi nesse momento que o Lego cocó se foi aproximando do bandido, enquanto este disparava, as Lego balas passavam pelo corpo do Lego cocó e ele não se queixava. Até que o cheiro a cocó era tão intenso que o Lego ladrão se deitou no chão a gemer e rendeu-se.
As balas nada fizeram pois… porque é que eu estou a explicar isto? É óbvio… tipo, ele era um cocó, é óbvio que as balas não vão fazer nada!!!
E assim, o Lego cocó ganhou o respeito de toda a gente que passaram a admirá-lo… mas à distância… ninguém queria que ele chegasse perto, porque enfim… cheira mal!

Sem comentários:

Publicar um comentário